Padre Ivanaldo pergunta: “E a família, como vai?”

Publicado em 15 de agosto de 2013 às 16h19
Atualizado em 15 de agosto de 2013 às 16h20

A celebração do dia dos Pais marca a abertura da Semana Nacional da Família, evento de inspiração cristão-católica que desde 1992, objetiva envolver todas as pessoas, propondo reflexão, formação e troca de experiências, visando implementar ações em prol da promoção e defesa da família.

artigo

O tema deste ano, “A Transmissão e Educação da Fé Cristã na Família”, enfoca a missão educadora da Família. Para além de transmitir conteúdo, educar consiste em oferecer subsídios, em todas as dimensões (física, material, mental, emocional, social e espiritual), para que o ser humano se desenvolva com equilíbrio; de forma livre, consciente e responsável ocupe seu lugar no mundo e, como pessoa realizada, seja feliz. A educação integral, responsabilidade primeira da família considera três grandes dimensões:

Primeiro, Educar para a Humanidade. Considerando a família, antes e acima de tudo como uma realidade humana, é fundamental educar para o reconhecimento, reflexão e promoção de valores humanos, independentemente de variáveis históricas, culturais, sociais ou religiosas: gerar, promover e defender a vida humana em todos os seus estágios; ter como referência valores atemporais; favorecer o autoconhecimento; favorecer o conhecimento do outro, valorizar os relacionamentos pessoais, grupais e sociais; promover o diálogo e o respeito às diferenças.

Segundo, Educar para os valores da Fé. Uma vez que a origem e fim último remetem-na para além de si, é inegável reconhecer a missão da família enquanto educadora da Fé. Deve-se educar para o reconhecimento do seu valor sagrado; para a oração a partir das situações vividas; para a escuta atenta da Palavra de Deus e a catequese em família; para o diálogo e o exercício do perdão; para o espírito de serviço e solidariedade; para o comprometimento com a comunidade de fé; para o exercício da missionariedade, tornando-se evangelizadora de outras famílias.

Terceiro, Educar para a fraternidade universal. A missão educadora da família abraça o universo, a casa da grande família humana. Nessa dimensão, é necessário educar para o reconhecimento e valorização da família como célula fundamental da sociedade; para a defesa da família como referência e valor social; para a criação de espaços que favoreçam a reflexão acerca das realidades que envolvem a família; para acolher as famílias em situações especiais; para a participação ativa e consciente na política, enquanto via para a promoção do bem comum.

Diante dos muitos desafios, fica cada vez mais evidente que, quando a família está bem alicerçada, embora sofra os impactos, permanece de pé. Os desafios devem ser acolhidos positivamente, pois consistem em ocasiões especiais que possibilitam reafirmar e renovar o compromisso humano, religioso e universal de defender e promover a família. E a família, como vai?

Ivanaldo Mendonça

Padre, Pós-graduado em Psicologia, Coaching

[email protected]

Assunto(s): ,

Leia também:

1 comentário

  1. Manoel de Jesus disse:

    Vai muito mal depois nos falaremos um abraco

Faça um comentário