IMG_9224.jpg

Guisela retorna a Olímpia, desta vez para ficar, após 10 anos de Exterior

Dez anos depois de deixar Olímpia, está de volta, desta vez para morar e trabalhar, a escritora internacional Guisela Noemi Montoya Poblete, nascida no Chile, e que morou em Quito, Equador, após a morte de seu marido, o ex-jornalista Antonio Fernandes, em junho de 1993 que, com ele, manteve em Olímpia o semanário “Cidade”, entre os anos de 1987 a 1994, e também a escolinha infantil ‘Laranjinho’.

Guisela se manteve em Olímpia até 2005, quando se mudou para Quito, Equador, de onde retornou há cerca de 20 dias. “Eu tenho verdadeira paixão por Olímpia, aqui foi casada pela segunda vez, tive um filho, tenho amigos e lembranças, a minha história está em Olímpia, agora venho para ficar”, disse ao Diário, em visita à Redação na manhã de hoje (14). Nesses dez anos, além do Equador, viajou por toda a América Latina, e países da Europa e Ásia.

Ultimamente, permaneceu na Itália por quatro meses, em decorrência de ter sido premiada, em segundo lugar, em um Concurso de Poesias. Ficou mais na Sicília, mas percorreu Roma, Firenze e outras tantas cidades, onde pode, também, fazer a pesquisa de seu próximo livro sobre a oliveira e o azeite. Na Redação, mostrou, orgulhosa, a poesia publicada e a placa de Menção Honrosa.

IMG_9224

poesia

IMG_9225

Agora, Guisela está ministrando aulas de Espanhol na Alternative Idiomas e tem outros planos, prosseguindo com a condução de seu Grupo Internacional de Poesia, o Metáfora, que tem uma ramificação em Olímpia, conduzida pelo professor Genival Ferreira Miranda (também presidente da Academia Olimpiense de Letras, AOL), e escrever dois novos livros (já tem cinco publicados), um sobre a Oliva e o Azeite (de cunho científico) e outro literário.

IMG_9227

Aproveitou para receber a última edição da Revista Top, de Catanduva, onde a diretora do Diário, Lau Concon, é colunista de Olímpia. “Aproveite esta oportunidade, ela vale ouro”, aconselhou a escritora.

Um comentário em “Guisela retorna a Olímpia, desta vez para ficar, após 10 anos de Exterior”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *