Fim da estação chuvosa e queda na temperatura devem amenizar quadro da dengue

O fim da estação das chuvas e a chegada das baixas temperaturas devem amenizar o quadro da dengue no município, possibilitando tornar o trabalho de combate à proliferação ainda mais efetivo na Estância Turística de Olímpia, conforme acredita a Diretora da Vigilância Sanitária, Maria Carolina Mirandola. Somadas às mudanças climáticas, a Secretaria Municipal de Saúde segue adotando medidas drásticas para evitar o aumento no número de casos da doença, com a nebulização e campanhas de conscientização.

A cidade tem hoje 708 notificações, dentre as quais 339 apresentam resultados positivos para dengue. Dos pacientes confirmados, 314 são autóctones e 25 são importados. Em relação ao número de casos negativos, a cidade apresenta 166 pacientes e 203 aguardam resultado.

Com a divulgação de novos resultados, a cidade deixa o estado de alerta e passa ao estado de epidemia, conforme explica a Diretora de Vigilância. “Com a confirmação de novos casos positivos para dengue, o município encontra-se em situação epidêmica, porém é importante ressaltar que desde o dia 11 de maio houve uma queda significativa no número de notificações”.

No entanto, não basta a Secretaria Municipal de Saúde, por meio setor de Controle de Endemias, vir desenvolvendo todas as ações preconizadas para evitar e impedir a transmissão da doença, trabalho intensificado desde o começo de abril. Para o efetivo combate ao mosquito da dengue é necessário e fundamental também o apoio da população.

Empresas podem terceirizar segurança e medicina do trabalho e Uniseg está preparada

Com o advento da nova lei que permite a terceirização de todas as atividades na empresa, o Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho (SESMT) poderá ser terceirizado, nos termos da nova legislação. O SESMT é composta por equipe de profissionais da saúde, que ficam dentro das empresas para proteger a integridade física dos trabalhadores.

UNISEG

O SESMT está estabelecido no artigo 162 da Consolidação das Leis do Trabalho e é regulamentado pela Norma Regulamentadora 04. Dependendo da quantidade de empregados e da natureza das atividades, o serviço pode incluir os seguintes profissionais: médico do trabalho, enfermeiro do trabalho, técnico de enfermagem do trabalho, engenheiro de segurança do trabalho e técnico de segurança do trabalho. “Agora, esses profissionais poderão ser empregados de uma empresa de consultoria que prestará serviços para uma contratante”, afirma Cassio Joventino, da empresa UNISEG, de Severínia, especializada em Medicina do Trabalho.

O SESMT foi criado com o aumento de acidentes que os funcionários, em geral, estavam sofrendo no local de trabalho. Mas não apenas para isso, o SESMT também tem a função de alertar e dar instruções para os funcionários sobre o aparecimento de novas doenças, esclarecimentos sobre qualquer tipo de doença e também evitar que pequenos acidentes de trabalho possam acontecer e prejudicar a empresa.

A TERCEIRIZAÇÃO

O mundo assistiu, nos últimos 20 anos, a uma verdadeira revolução na organização da produção. Como consequência, observamos também profundas reformulações na organização do trabalho. Novas formas de contratação foram adotadas para atender à nova empresa.

Nesse contexto, a terceirização é uma das técnicas de administração do trabalho que têm maior crescimento, tendo em vista a necessidade que a empresa moderna tem de concentrar-se em seu negócio principal e na melhoria da qualidade do produto ou da prestação de serviço.

SERVIÇO

Uniseg Medicina e Segurança do Trabalho

Contatos: 17-3817 2461 – 99211 1484

Email: [email protected]

www.unisegocupacional.com.br

Teve início a campanha de saúde bucal em todas as UBS de Olímpia

Começou na segunda-feira (4), e se estenderá até o dia 22, em todas as Unidades Básicas de Saúde-UBS’s da Estância Turística de Olímpia, também a Campanha contra o câncer bucal, tendo como público-alvo pessoas com idade acima de 60 anos. A campanha está sendo desenvolvida concomitantemente à vacinação contra o vírus influenza, destinada, entre outros, a este mesmo público-alvo.

saude-bucal

Nas UBS’s a campanha contra o câncer de boca está sendo realizada durante toda semana, das 7 às 17 horas. Sábado, dia 9, será o Dia de Mobilização, e a UBS “Dr. Clodoaldo Marins Sarti”, no Jardim Santa Ifigênia, o núcleo Estratégia Saúde da Família “Dr. Francisco Figueiredo Filho”, no Jardim São José, e o Centro de Referência do Idoso-CRI, nos cruzamentos da Aurora Forti Neves com Deputado Waldemar Lopes Ferraz, estarão abertos das 8 às 17 horas.

Trata-se de uma Campanha estadual que ocorre juntamente com a Campanha de Vacinação contra a Gripe em idosos, para combater o vírus Influenza, cujos postos de vacinação são os mesmos do atendimento para exames de câncer bucal, e o Dia de Mobilização, também no dia 9, com postos nos mesmos locais citados acima.

“A campanha funciona junto com a de gripe, para ‘pegarmos’ os idosos”, explica Fabiana Cristina Fernandes, cirurgiã-dentista responsável pela campanha do câncer bucal. “Estes idosos antigamente não recebiam muita atenção. Então foi feita a campanha da gripe e nós as juntamos para poder alcançar estes idosos para a prevenção”, complementou.

O foco nesta faixa etária se dá por que muitos foram trabalhadores rurais, ou usam próteses que podem causar algum machucado e assim surgir o câncer. “O paciente toma a vacina e em seguida passa pelo dentista para fazer o exame clínico”, explica Fabiana. Durante a semana, as UBS’s que estão abertas para a campanha também terão dentistas para a avaliação de câncer bucal dos pacientes.

O perigo do câncer bucal é detectado, normalmente, por uma ferida que não cicatriza antes de sete dias. “Se não cicatriza avaliamos a ferida, normalmente vai ter dor pela lesão”, diz a cirurgiã-dentista.

Em caso de suspeita no diagnóstico o caso vai para o CEO (Centro Especializado em Odontologia, anexo à Secretaria Municipal de Saúde, na Praça Altino Arantes), que realiza a biópsia e, se tiver necessidade, vindo um resultado positivo para câncer, o paciente vai para o Hospital de Câncer, em Barretos. Mas os primeiros procedimentos são feitos aqui no CEO.

Fabiana Fernandes lembra que qualquer pessoa com suspeita da doença pode passar pelas UBS’s mesmo em época fora da campanha. Em setembro será realizada outra campanha, que irá englobar uma faixa etária mais ampla. “Mas, independentemente disso, em qualquer época do ano a pessoa pode passar pelo dentista e fazer o exame”, conclui.

 

VACINA DA GRIPE

A Campanha de vacinação contra o Influenza, por sua vez, é destinada à população maior de 60 anos, gestantes em qualquer período gestacional, puérperas até 45 dias após o parto, população indígena, crianças de 6 meses a menores de 5 anos, trabalhadores da Saúde, pessoas portadoras de doenças crônicas, como diabéticos, hipertensos, e outras categorias de risco clínico e população privada de liberdade (detentos).

Grupo Mixed fará nova campanha de doação de sangue no sábado

O Grupo Mixed vai pra a quarta edição da Campanha de Doação de Sangue, juntamente com os parceiros de São José do Rio Preto. Os membros de Olímpia, doarão no Hemocentro local e, de Rio Preto, em sua cidade. Será no próximo sábado (9), a partir das 7h.

Segundo um dos integrantes do Mixed, Thales Travagin, “estamos sempre com esse propósito para mostrar que nesse nosso mundo dos carros modificados, o mais importante é sempre a amizade que conquistamos com o passar do tempo”.

11216282_812182638862708_1605669990_n

Começa hoje a vacinação contra a gripe nas unidades de Saúde

Começa nesta segunda-feira (4) a Campanha Nacional Contra a Gripe, se estendendo até 22 de maio de 2015.

gripe

Por outro lado, o dia 9 de maio será o Dia de Mobilização, quando o Centro de Referência do Idoso-CRI, UBSF Dr. Francisco Figueiredo Filho (Jardim São José), UBS Dr. Clodoaldo Marins Sarti (Jardim Santa Ifigênia) permanecerão abertos.

Durante a Campanha, todas as Unidades de Saúde ficarão abertas de segunda a sexta-feira das 7 às 17 horas, para atender ao público.

A Campanha será destinada à população maior de 60 anos, gestantes em qualquer período gestacional, puérperas até 45 dias após o parto, população indígena, crianças de 6 meses a menores de 5 anos, trabalhadores da Saúde, pessoas portadoras de doenças crônicas, como diabéticos, hipertensos, e outras categorias de risco clínico e população privada de liberdade (detentos).

O objetivo é reduzir a mortalidade, as complicações e as internações que ocorrem em consequência das infecções pelo vírus da influenza na população. A meta é vacinar 80% dessa população. A vacina contra a gripe ou Influenza previne contra os vírus AH1N1 (gripe suína), AH3N2 e INFLUENZA B. A vacina é composta de cepas virais inativadas, e por serem inativadas não causará gripe.

Vacinação contra HPV em meninas de 9 a 13 anos não atinge a meta em Olímpia

A vacinação do HPV ainda não atingiu a meta estipulada pelo Ministério da Saúde, que prevê um total de 80% das meninas vacinadas na faixa etária de 9 a 13 anos. Olímpia vacinou até o momento 67,89%. A vacina está disponível desde o início de março nas oito salas de vacinas espalhadas pela Estância Turística de Olímpia e em campanha de vacinação realizada nas escolas.

hpv-olimpia

Sobre a situação, a Secretária da Saúde de Olímpia, Silvia Forti Storti, ressalta que “a vacina é fundamental para a prevenção de infecções nas futuras gerações e que a faixa etária mais preocupante é a de meninas de 11 anos, na qual a cobertura está abaixo do esperado”. Na campanha do ano passado, Olímpia registrava a esta altura 95% das meninas nesta faixa etária vacinadas, 992 em um total de 1045.

A Chefe do Setor de Vigilância Epidemiológica, Aparecida Nicéia Mussolin, aponta que não tem prazo para encerrar esta primeira etapa de vacinação, já que as metas não foram alcançadas. “Precisamos que todas as meninas nesta faixa etária, e pais, se conscientizem da importância da vacina e procurem uma Unidade de Saúde para receber a primeira dose”.

Em caso de dúvidas, os moradores podem entrar em contato com a Secretaria Municipal da Saúde, pelo número 3279-2344. 

 

Sobre o HPV

O papilomavírus humano, o HPV, é uma doença sexualmente ativa com mais de cem tipos de vírus, dentre eles pelo menos 13 tem potencial para causar câncer, e estima-se que 50% da população sexualmente ativa já tenha sido infectada por algum tipo de HPV.

O HPV pode provocar verrugas na pele, nos lábios, na boca, na região anal, genital e da uretra. As lesões ocorridas nas regiões genitais podem apresentar alto risco para o infectado pelo vírus, já que são precursores de tumores malignos, especialmente câncer do colo do útero, principal alvo da campanha da vacinação, e do pênis.

O HPV, segundo dados, é “uma doença altamente infecciosa, até mais que o HIV. Para estar exposto aos vírus, não precisa necessariamente ter relação sexual com penetração. As pessoas virgens não estão necessariamente protegidas contra o HPV, pois ele pode ser transmitido por contato sexual, que envolve sexo oral e carícias”.

Mesmo o preservativo sendo uma proteção efetiva, pode ocorrer a transmissão até com o seu uso, já que o parceiro pode ter verrugas na área externa dos genitais e dos pelos pubianos transmitindo o vírus, pois estas regiões não são cobertas pelo preservativo. Porém é essencial o uso de preservativo, pois com a ausência dele as pessoas estão mais expostas ao HPV e outras DSTs.

O HPV pode ser eliminado espontaneamente, antes de ser identificado. Com o diagnóstico feito, o tratamento pode ser clínico, por meio de medicamentos ou cirúrgico, com a utilização de cauterizações, laser, cirurgias convencionais ou outros processos indicados.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, estima que 291 milhões de mulheres são portadoras de HPV no mundo, e no Brasil, cerca de 685 mil pessoas são infectadas por algum tipo do vírus a cada ano.

Desconfiado de algum sintoma de HPV ou outra DST procure imediatamente uma Unidade Básica de Saúde para a realização do diagnóstico.

Secretaria de Saúde registra aumento de 22% em casos positivos de dengue

Olímpia segue em estado de alerta quanto ao aumento no caso de pacientes registrados positivamente com dengue. De acordo com dados da Secretaria de Saúde, Olímpia que registrava 200 casos positivos no dia 24 de abril, possui, em uma atualização apresentada no dia 28 de abril, 244 casos confirmados, em um total de 533 notificações.

mg5589

Dos 244 casos confirmados, 212 são autóctones e 32 são importados. A cidade ainda registra 104 casos negativos, possui um total de 185 pacientes aguardando o resultado e não registra nenhuma morte devido à doença. Olímpia está em estado de alerta, mas ainda não decretou epidemia.

A Secretaria Municipal da Saúde alerta a todos que verifiquem suas residências e eliminem possíveis criadouros. Além disso, a Vigilância Epidemiológica reforça a importância da nebulização no combate ao Aedes Aegypti e pede a colaboração de todos. Quando um caso de dengue é notificado, os agentes de controle de endemia vão para a região do morador notificado como suspeito e fazem o bloqueio de nove quadras. Caso seja confirmado a positividade é feita a nebulização em 25 quadras ao redor do caso positivo.

O produto utilizado na nebulização sofreu alterações que visam melhorar a aceitação e diminuir o odor sem alterar o resultado. Antigamente eram utilizadas duas medidas de óleo e uma medida de água, mais o pó do veneno. Agora é usada apenas uma medida de água e o pó do veneno.

A alteração ocorreu devido reclamações de moradores no qual afirmavam que o óleo infestava casa e se fixava nos móveis e no chão. O odor também era muito forte e causava mal estar aos moradores. Com esta nova composição, os efeitos colaterais foram eliminados e o veneno continua a ter a mesma precisão.

Conheça a Rede de Atenção Básica de Saúde de Olímpia e as soluções que oferece ao usuário

A Rede de Atenção Básica em Saúde e o Setor de Educação Permanente e Humanização na Secretaria de Saúde de Olímpia estão entrelaçados.

A Rede de Atenção Básica se compõe vários outros programas, como a Rede Cegonha, a Rede de Acessibilidade, o Programa de Saúde da Criança, Saúde da Mulher, Saúde do Homem, Saúde do Adolescente, Saúde do Idoso, Saúde do Hipertenso e Diabético, Programa Bolsa Família, Programa de Saúde na Escola, enfim, é o que dá suporte aos demais níveis de Assistência à Saúde.

Atendimentos-UBSF-São-José-(-)

A Atenção Básica, atendendo ao mais simples problema ou promovendo e prevenindo os problemas de saúde que, se não previstos ou tratados a tempo podem se complicar, se torna uma área de grande complexidade. “É a área de maior dimensão da Rede, incluindo todas as Unidades Básicas de Saúde e Estratégia de Saúde da Família”, explica Rosa Maria de Carvalho, Diretora da Rede de Atenção Básica.

As ações vão da simples consulta médica, da receita do medicamento e do tratamento de baixa complexidade, como uma gripe, infecção ou hipertensão arterial, do curativo, da aplicação de vacinas, a exames de teste do pezinho, inalações e visitas domiciliares nas famílias por Agente Comunitário de Saúde, Enfermeiro, Técnico em Enfermagem e Médico Generalista.

UBSF-Dr

O que não pode ser resolvido nesse nível de Atenção, por meio da Rede, por protocolos clínicos o cliente continuará tratando por encaminhamentos para exames específicos como cardiológicos, de imagem (RX, USG) eletroencefalograma, eletroneuromiografia e atendimentos nas diferentes  especialidades no Ambulatório de Referência e Especialidades-ARE, que estão no nível médio de Atenção ou através da Central de Regulação, na Secretaria de Saúde, para chegar ao nível da Alta Complexidade, como no Ambulatório Médico de Especialidades, em Barretos, o HC de Ribeirão Preto, o Centrinho de Bauru, hospitais especializados, como o Hospital do Câncer de Barretos, o HB de São José do Rio Preto, ou em São Paulo com o Dante Pazanezze e o HC. O caminho fará normalmente com que o paciente entre pela porta da Atenção Básica, ou seja, nas UBS’s ou UBSF’s.

UBS2-Dr

A entrada na Rede de Atenção Básica se dá pela procura do paciente, onde normalmente 60% do atendimento é realizado por agendamento e 40% por demanda espontânea. O que caracteriza atendimento de urgência ou emergência – acidentes, infarto ou qualquer outro mal súbito, a porta de entrada deverá ser a Unidade de Pronto Atendimento-UPA, que é um nível intermediário entre a Atenção Básica e a Rede Hospitalar.

O município conta com quatro Unidades Básicas de Saúde-UBS’s e quatro Unidades Básicas de Saúde da Família-UBSF’s. No caso, Valter Stuk, no CDHU “Augusto Zangirolami”, nos distritos de Ribeiro dos Santos e Baguaçu, e Unidade do Jardim São José, que conta com duas equipes.

Os outros quatro postos possuem atendimento básico de consultas com clínico geral, ginecologista e obstetra, pediatra, odontólogos, fonoaudióloga, psicóloga, nutricionista, assistente social e enfermeiro, nas Cohabs I e II, Jardim Santa Ifigênia, Jardim Campo Belo e Centro de Saúde (“Postão”).

Conjuntamente a toda a rede existe na estrutura da Secretaria da Saúde de Olímpia o Setor  de Educação Permanente e Humanização , que permeia todo o processo de trabalho, na rotina, uma vez por semana, nas equipes de Estratégia da Saúde da Família-ESF.

Há uma reunião de Educação Permanente, onde são discutidos o processo de trabalho, doenças passíveis de ação e controle como dengue, diarreias, tuberculose, gripe, verificação da carteira de vacinas das crianças, das gestantes e o pré-natal, enfim para a orientação do ACS que são os orientadores nas famílias da área em que cada um é o cuidador, que se tornam a ponte entre os problemas de saúde das pessoas e o acolhimento e para que a equipe da Unidade possa conhecer melhor e trata-los.

UBS-Dr

“Na equipe também é feito um calendário de planejamento mensal para os assuntos a serem tratados, e em cada encontro é construído o plano de ação conforme a situação e a prioridade do momento. Nestes encontros, cada um dá sua contribuição”, explica a Diretora.

“Há também reuniões rápidas todas as manhãs. O Agente apresenta o problema detectado e decide qual cliente principal precisa visitar naquele dia. Todas as famílias da área são cadastradas e recebem uma visita mensal do agente e uma revisita, se for preciso, de outro profissional da equipe. Ao final do mês fazem uma reunião mensal para fechar o diagnóstico do mês. Apurar o que deu certo, o que não deu, porque não deu e rever aquela ação”, prossegue Rosa Carvalho.

Também estão sendo feitas as Oficinas de Matriciamento entre a Especialidade e a Equipe de cada ESF, com a Saúde Mental, onde são apresentados os tipos de problemas daquela especialidade e a forma de referência e contra referência durante o tratamento de cada patologia. “Portanto, a Educação Permanente faz parte do processo de trabalho”, finaliza a Diretora Rosa Maria de Carvalho.

Pedido de exame em mãos, qual laboratório escolher? Conheça mais sobre o “São Matheus”

Estrutura moderna, espaço climatizados, filas organizadas através de senhas, atendimentos com qualidade, certificado de controle de qualidade, aparelhos modernos e automatizados, coleta domiciliar e empresarial, resultados online, assessoria científica.

Com a direção do biomédico Thiago Mendes Name, há quatro anos, o Laboratório São Matheus vem trazendo a cada dia, mais novidades para Olimpia, Severínia e toda a região.

fachadadiario

Recentemente, construiu a nova sede do laboratório na Rua Benjamin Constant, 1.752,  Jardim Álvaro Brito, nas proximidades do Abrigo São José e HB Saúde, e investiu em sua primeira filial em Severínia (Rua Severino Secchieri, 147) há um anos.

DSC01204

Leia mais

DSC_6381

Thiago, preocupado em atender toda a população, fez parceria com vários convênios, tais como Unimed, HB Saúde, Bradesco Saúde, Bensaúde, Cabesp, Cassi, Postal Saúde, Probem, Fundação Cesp, Uniseg, Cardioclínica.

DSC_6374

“O Laboratório São Matheus tem a primazia pela responsabilidade que é sua qualidade fundamental, e sua missão é o compromisso com a sociedade através da ética, da segurança e da excelência aos seus clientes e colaboradores, além do aprimoramento do respeito ao meio ambiente e do desenvolvimento social”, afirma Thiago.

DSC_63721

 

“E a partir dessa interação entre laboratório e sociedade, laboratório e família, laboratório e cliente, laboratório e colaborador, é que surgiu o nosso slogan: Laboratório São Matheus recomenda: Viva bem, viva com prevenção”, conclui Thiago.

Mãe e filha inauguram Espaço Saudável Herbalife no Jardim Universitário

Foi inaugurado na noite de ontem, sexta-feira (17), o terceiro Espaço Vida Saudável (EVS) Herbalife de Olímpia, desta vez no renomado Salão Espaço Vip do Jardim Universitário, por iniciativa de mãe e filha que comprovaram a eficácia dos produtos e decidiram ampliar o raio de ação da marca. Edilene e Letícia Freitas iniciam, em definitivo, o atendimento na quarta-feira (22), a partir das 12h45, e também no jantar.

DSC_3128

Compareceram os consultores independentes da Herbalife, dos dois espaços já existentes, além de convidados e do Diário de Olímpia, que registrou em tempo real, nas redes sociais, a inauguração.

DSC_3115

É o terceiro Espaço Vida Saudável Herbalife em Olímpia. Tudo começou em setembro de 2013 quando Elaine Cristina Marques, até então empresária de outro ramo, tomou a decisão que precisava ‘mudar os seus hábitos alimentares e mudar a sua qualidade de vida’.

DSC_3174

Começou a se utilizar dos produtos, pesando na época 99 quilos, eliminando cerca de 30 quilos em seis meses. E, como o modelo da empresa espelha-se nos resultados positivos de quem utiliza os seus produtos, Elaine atraiu outras pessoas a seguir esse mesmo projeto.

DSC_3141

Após quatro meses, Elaine inaugurou o primeiro Espaço Vida Saudável de Olímpia, na Galeria 9 de Julho, sala 14, que atende, atualmente, em cada período (almoço e jantar), cerca de 70 pessoas, que buscam a mesma qualidade de vida, e a maioria já alcançou os seus objetivos, inclusive Sílvia Guilherme, uma das clientes, conseguiu reduzir, em quatro meses, 32 quilos; Raquel Lopes, 28 quilos em seis meses.

DSC_3144

Como foi um sucesso, mais quatros meses adiante, a empresária Marcia Trindade e seu esposo Márcio (Marcinho Lanches), procurou Elaine, também, querendo mudar hábitos alimentares, conseguindo, em quatro meses, eliminar 16 quilos. Daí, ela abriu o segundo Espaço, atualmente no Boullevar Shopping, sala 9.

DSC_3152

E, finalmente, Edilene Freitas com a sua filha Letícia, procurou ajuda com Elaine Marques, porque a sua filha caçula, de apenas 9 anos, precisava reduzir peso. Com o resultado da filha, elas ‘se apaixonaram’ pela Herbalife e decidiram auxiliar mais pessoas, abrindo o terceiro Espaço Vida Saudável, no renomado Salão Espaço Vip, do Jardim Universitário, de Adriana e Gi.

DSC_3126

Atualmente, Olímpia conta com 12 consultores independentes – Elaine Marques, Rogério Souza, Márcia Trindade, Luís Reale, Luciana Reale, Letícia Freitas, Edilene Freitas, Leandro Silva, Claudemir Rinck, Iana, Francine Lazari, Márcia Lazari. Qualquer pessoa pode ser, bastando procurar um deles.

DSC_3127

GALERIA DE FOTOS

Clique na imagem abaixo e confira a galeria completa de fotos, por Leonardo Concon:

galeriaespaco

É hoje: Espaço Vida Saudável Herbalife será aberto no Jardim Universitário

Será aberto ao público o terceiro Espaço Vida Saudável Herbalife de Olímpia, nesta sexta-feira (17), a partir das 19h30, no Jardim Universitário.

A iniciativa é de Edilene e Letícia Freitas, mãe e filha, que descobriram a Herbalife, comprovaram a sua eficácia, e aceitaram o desafio de oferecer aos moradores do Jardim Universitário e bairros vizinhos um Salão Espaço Vip, com almoço e jantar com diversos tipos de shakes, oferecendo produtos à pronta entrega e orientação segura e confiável da única marca registrada pelo Ministério da Saúde como ‘alimento completo’.

Convite Espaco Saudavel

Elaine

Vivemos num mundo acelerado. Desde os congestionamentos até os vencimentos das contas a pagar, o estresse afeta em algum nível quase todos nós. Já que evitar o estresse e a ansiedade juntos é praticamente impossível, é importante que possamos reagir da maneira mais saudável e produtiva possível. E nos alimentar bem. Essa é a proposta Herbalife, comprovada mundialmente para ganho em saúde, peso e qualidade de vida.

Confirme presença ainda nesta quinta-feira. O Coquetel de lançamento é aberto a todos. Confira o endereço abaixo:

SERVIÇO

INAUGURAÇÃO ESPAÇO VIDA SAUDÁVEL VIP

herbalife

17 de Abril as 19h30
Salão Espaço VIP
Profº Altino Robazi, 64 Jardim Universitário.
(17) 3281-1013 / 9 9627-8429

Secretaria da Saúde diz que dinâmica do ‘Postão’ tem diminuído demanda e filas

A demanda por atendimento especializado na Secretaria de Saúde de Olímpia tem diminuído a cada dia, e o setor hoje está com uma fila bastante reduzida, com uma demanda reprimida quase zerada devido à dinâmica dos serviços desenvolvidos pela equipe do Ambulatório de Referência de Especialidades, o ARE, que coloca à disposição do cidadão cerca de 30 especialistas que desenvolvem perto de 20 ações médicas de média complexidade, ou seja, absorve todas as questões que não são resolvidas na Rede de Atenção Básica.

postao

“O Ambulatório de Referência de Especialidades é parte integrante do Sistema Único de Saúde (SUS) prestando serviços de especialidades médicas e exames, atendendo o cliente em suas necessidades de média complexidade em âmbito de saúde biopsicossocial e espiritual”, explica a Diretora de Serviços de Média e Alta Complexidade do Município, Ester Regina Juliano Bertolino.

“Sua filosofia está centrada no respeito à dignidade humana e todos os seus recursos estão a serviço do bem estar do cliente. É uma estrutura de complexidade intermediária entre a Unidade Básica de Saúde (UBS) e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), compondo uma rede organizada de atenção às especialidades médicas e os profissionais de saúde”, complementa Ester Bertolino.

Com essa integração, o município pode proporcionar atendimento integral à saúde do cidadão. “A estratégia de atendimento está diretamente relacionada à resolutividade da assistência na Atenção Básica (UBS’s e UPA). Ao ultrapassar os limites de atendimento na Atenção Básica, o indivíduo é referenciado para continuidade do tratamento nas Especialidades, da mesma maneira que é contra referenciado para manutenção e acompanhamento do agravo no serviço de origem, isto é, ele é tratado e depois volta para fazer o acompanhamento (na Atenção Básica).”

Todas as ações na rede são tratadas conforme as “Diretrizes do Pacto pela Saúde”. O trabalho começa com o agendamento das consultas, via internet, pela UBS onde o paciente foi atendido, ou no próprio ARE, quando tem agendamento de retorno. O número de vagas será sempre determinado pela Secretaria Municipal de Saúde de Olímpia.

O usuário é encaminhado da UBS por guia de referência, conforme o Protocolo, quando tiver necessidade de atendimento especializado – “O ARE não atenderá cliente sem o devido encaminhamento”, observa a diretora. Na data do agendamento, o paciente comparece no ARE tendo em mãos o Cartão de Atendimento de Consulta preenchido com todos os dados necessários e a Guia de Encaminhamento feito pelo médico da UBS para a especialidade solicitada.

“O objetivo é orientar as condutas e procedimentos referentes aos fluxos das consultas especializadas e exames de média complexidade, qualificando ao acesso e viabilizando a atenção integral ao paciente, entre os níveis de complexidade da atenção”, detalha a Diretora Ester. O Setor de atendimento especializado da Secretaria Municipal de Saúde possui 27 médicos em 15 especialidades, além de um farmacêutico, três enfermeiras, sendo uma delas a diretora do Ambulatório, quatro técnicos em Enfermagem e quatro recepcionistas.

“Na Atenção Básica são resolvidos 75% dos problemas de Saúde, sendo que os demais são encaminhados para os especialistas do ARE. O Protocolo vem organizar este fluxograma da Atenção Básica para o ARE e do ARE para devolver para a Atenção Básica (depois de feitos os exames, para o acompanhamento)”.

Na rede estão: cardiologista, dermatologista, oftalmologista, colposcopista (para tratar de questões ligadas ao colo do útero), otorrinolaringologista, pneumologista, ortopedista, angiologista, cirurgião geral, clínico geral, neuropediatra, nefrologista, neurologista, neuromiofisiologista, e também uma fonoaudióloga (teste da orelhinha, audiometria, impedanciometria).

No Setor da Saúde Mental infantil e adulto são 10 profissionais: três psiquiatras, cinco psicólogos, dois terapeutas ocupacionais, duas fonoaudiólogas e uma assistente social, além de duas recepcionistas, e o laboratório para diagnóstico das especialidades, com uma farmacêutica clínica e dois biomédicos responsáveis pela parte dos exames. A equipe se completa com quatro técnicos de laboratórios, duas auxiliares de laboratórios e três escriturárias.

Captadora de Doadores do Hemocentro profere palestra a agentes da Pastoral da Saúde em Olímpia

A agente Captadora de Doadores do Hemocentro de Olímpia, Edrene Martins da Silva, proferiu palestra, no último dia 9, para os agentes da Pastoral da Saúde das Paróquias N. Sra. Aparecida e São João Batista de Olímpia.

edrene

A palestra faz parte da campanha “Abril Solidário” que a pastoral está promovendo ações na comunidade de orientação e motivação para doação de sangue em todo o país.

O assunto da palestra foi sobre o procedimento da doação de sangue e como sensibilizar as pessoas a fazerem a doação. Cerca de 20 agentes participaram do evento realizado no Salão da paróquia N. Sra. Aparecida.

Segundo o coordenador da pastoral na Paróquia N. Sra. Aparecida, Luis Fernando Lago, os agentes entregaram panfletos doados pelo Hemonúcleo aos fiéis que participaram das missas no final de semana e os motivaram a participar da campanha de doação de sangue.

Fonte: Diário de Barretos

Clínica Odontológica Volte a Sorrir inaugura a segunda unidade em Olímpia

Quase ao completar nove anos de sucesso em Olímpia, a Clínica Odontológica Volte a Sorrir inaugura o seu segundo consultório, seguindo o mesmo padrão de qualidade, tecnologia e satisfação ao paciente que busca, como a própria marca sugere, o sorriso perfeito com a prevenção dentária. O primeiro está localizado, também no centro da cidade, à rua São João, no andar superior ao HSBC, defronte o Bulevar Shopping.

SAM_0035

A segunda unidade ‘Volte a Sorrir’ fica na Rua Dr. Antonio Olímpio, 449, defronte a loja Olímpia Tintas.

SAM_0048

As instalações são próprias, confortáveis, modernas e com toda a tecnologia para que, no próprio local, se faça desde uma análise prévia da dentição, como, se for o caso, serviço de prótese.

SAM_0041

A prevenção odontológica ‘Volte a Sorrir’ é um trabalho realizado em equipe com dentistas e especialistas que garantem, ao paciente, a preservação da dentição natural, prevenindo o aparecimento e o progresso de doenças bucais, tais como cárie, gengivite e periodontite.

SAM_0052

Além disso, os profissionais orientam o paciente quanto à mastigação, estética, fala e respiração correta.

SAM_0043

A segunda unidade ‘Volte a Sorrir’ conta com  recepção arejada, espaço para o café, banheiros masculino e feminino, sala de esterilização e até instalações de descanso dos profissionais, com cozinha e banheiro.

SAM_0044

SAM_0049

SAM_0039

SAM_0038

SAM_0046

SAM_0036

Ambulâncias de Olímpia só sairão com agendamento médico e controle de assistente social

A Secretaria de Saúde de Olímpia está reformulando um setor que, até então, era um dos pontos críticos do sistema: o de ambulâncias. Agora, segundo informa a secretária Sílvia Forti Storti, foi destacada uma assistente social para auxiliar na coordenação e, segundo ela, para humanizar a prestação do serviço, além de informatizá-lo completamente.

DSC_0049-(3)

São 33 carros para a prestação deste serviço. Silvia Forti diz que o Setor está bem dotado de equipamentos: “Graças a Deus, do jeito que a gente pegou a frota, toda sucateada, podemos dizer que sim, hoje há uma outra realidade”.

“Estamos promovendo uma melhora considerável para dar mais conforto às pessoas que precisam do transporte”, disse Silvia. Entre as mudanças está a designação a assistente social Ana Carina Costa, para cuidar dos trâmites de agendamento e deliberação de viagens, “de forma mais coordenada e organizada”.

ASSISTENTE SOCIAL

“Isso é muito importante porque a assistente social é o elo entre o paciente e o hospital”, assegura a Secretária. O setor de atendimento em ambulâncias tem demandas “infinitas”, enquanto os recursos “são finitos”, destaca Silvia Forti. “Então, nós temos o número ‘X’ de veículos e temos que adequar à nossa demanda. E já estamos fazendo isso, o paciente fica previamente agendado, a assistente social entra em contato com o hospital (agendando lá o atendimento)”, explica.

A secretária diz ainda que sempre que é possível otimizar para que mais pacientes possam usar as ambulâncias, isso é feito: “Estamos regularizando e usando a ambulância para o que ela deve fazer, que é o transporte de pacientes para tratamento, que pode ser ambulatorial ou de urgência e emergência – nestas duas situações pela Unidade do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência)”.

Para acionar o SAMU as ligações devem ser feitas para o 192. Elas caem em uma Central de Barretos, regulada por um médico plantonista. “Então, quem define qual ambulância vai ao atendimento, neste caso, não somos nós, é o médico que, de acordo com o relato das pessoas solicitantes, ele libera o SAMU ou a ‘branca’ (ambulância da rede municipal, geralmente não para urgência ou emergência). Uma pessoa idosa, acamada, que às vezes precisa vir para o setor de Fisioterapia, liga e agenda a ambulância, que vai lá e a pega, traz na Fisioterapia e, terminado o atendimento, a leva de volta”, exemplifica a Secretária. “Uma outra situação é aquele idoso que tem uma consulta marcada em alguma Unidade e não pode se locomover. Então a ambulância vai busca-lo”, acrescenta.

FIM DAS ‘VIAGENS’

A secretária revela, ainda, que  vem reorganizando essa área “há tempos, e percebemos que a inserção da Assistente Social era fundamental no processo porque ela pode conversar com o paciente, explicar, fazer contato com o hospital, ou fazer o contato com a Referência, ou mesmo aqui dentro do município, com as Unidades. E o trabalho dela não se restringe só ao transporte mas, às vezes, alguma pessoa chega necessitando de atenção e ela já faz todo esse ‘meio-de-campo’ até agendar a consulta. Se não tiver essa organização, não funciona”, observa Silvia Forti. “Imagina se todos chegarem no mesmo dia querendo ir para várias cidades do Estado. Não tem condições. Então, sempre funciona o agendamento no dia anterior. Se a pessoa quer viajar para Rio Preto ou para Ribeirão, ela vai com antecedência ao Setor, já reserva com o encaminhamento do serviço e do hospital onde ela vai ter o atendimento”, acrescenta.

Era comum as ambulâncias ‘viajarem’, inclusive sem razões de saúde: “Agora tem que ter um comprovante da data de agendamento, que pode ser feito pelo telefone 3281-6406”, orienta a Secretária.

De acordo com Silvia Storti, esta foi a forma encontrada para garantir o Serviço de Ambulância realmente para quem precisa, para evitar casos em que pessoas com condições de se locomoverem quererem uma ambulância. “Ela está tirando a oportunidade de uma outra pessoa que realmente necessita. Então temos que ter muita prudência em relação à liberação (das ambulâncias). Por isso que foi importante a Assistente Social ter ido para o Setor.”

O roteiro destas ambulâncias é bastante diversificado, levando pacientes diariamente para Barretos, para receber atendimento no Pio XII (quimioterapia e radioterapia), Bebedouro e São José do Rio Preto (Hemodiálise), Bauru, Ribeirão Preto e também pacientes que vão para atendimento cardiológico em São Paulo. “A demanda é muito grande”, finaliza Silvia Forti Storti.

Saúde conclui ponto em todos os setores, inclusive para médicos e dentistas nas UBS

A Prefeitura de Olímpia está em vias de conclusão da instalação do ponto eletrônico para o controle de horário de trabalho de todos os setores, sendo que a Secretaria de Saúde é a próxima a receber os equipamentos. A Secretária Silvia Forti Storti diz que não é apenas uma decisão de Governo, mas, “atendendo uma recomendação do Ministério Público Federal”.

ponto

“Eu estou tendo o cuidado de conversar pessoalmente, para evitar problemas, com os profissionais não só Médicos, mas Dentistas, Fisioterapeutas, Assistente Social, etc. Estou recebendo todos os servidores que tenham dúvidas e explicando, fazendo reuniões, explicando. Trata-se de uma situação que não é só nossa, mas vamos ter que nos adequar ao ponto eletrônico”, relatou Silvia Forti. Ela garantiu que o sistema será implantado “para todos, em todas as Unidades, em todos os setores”.

A Secretaria de Saúde já está equipada com o ponto, e a Unidade de Pronto Atendimento-UPA também, segundo a secretária. E agora o sistema está sendo instalado nas outras Unidades, conforme o cronograma do Departamento de Pessoal. “O que eles me colocaram é que no mês de abril o ponto eletrônico estará instalado em todas as Unidades”, adianta.

Silvia Forti diz não estar tendo problemas de resistência dos profissionais: “Todo mundo entende que não é uma situação especifica do município. Todo mundo acompanha a mídia regional, e vê que não é só uma questão daqui do município de Olímpia. Eles estão entendendo a situação”, garante.

Quanto ao risco dos profissionais deixarem a Rede em função disso, a Secretária diz que “não há o temor de uma deserção em massa. Vamos implantar e aguardar”, ela diz, embora reconheça que “com certeza, sempre acontecem demissões. Mas aí nós vamos abrindo concursos, e vamos trabalhando. O que não podemos é correr o risco com o Ministério Público”, justifica. “Nós temos uma demanda para que façamos a adequação ao ponto eletrônico e vamos acatar”, complementa.