Pelo quinto ano consecutivo, jovens adventistas repovoam com 20 mil alevinos o Cachoeirinha

Jovens adventistas participaram na tarde de ontem, terça-feira (28), do projeto de revitalização do Rio Cachoeirinha com a soltura de 20 mil alevinos para repovoamento e recuperação da fauna aquática nativa. Eles integram o Clube dos Desbravadores da Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD).

17118845669_c3a0afae0e_z

A iniciativa faz parte das atividades da 5ª Semana Adventista Ercídio Manzolli. Entre os presentes, estavam o presidente da Câmara Municipal, vereador Luiz Salata (PP) e lideranças da IASD.

17279261086_0ab0bf9da6_z

Este trabalho vem sendo realizado pela IASD no Rio Cachoeirinha há cinco anos, já tendo sido repovoado neste período aproximadamente 120 mil alevinos, “o que demonstra a importância, empenho e seriedade de todos participantes em busca pela preservação saudável de nossas águas”, disse, na ocasião, Salata.

17117648380_6194779409_z

O programa ambiental de recuperação do Rio Cachoeirinha, importante manancial olimpiense envolve a conservação das várias espécies de peixes em seu habitat natural, iniciativa esta que foi idealizada através da realização anual da Semana Adventista Ercídio Manzolli, onde os jovens desbravadores executam diversas ações para revitalização do meio ambiente.

17303356692_3fd10e6072_z

Salata, que mantém como uma das suas prioridades no seu trabalho legislativo da Câmara a defesa do meio ambiente, ressalta “a necessidade constante de envolvimento de todos os seguimentos da população na adesão do referido programa ambiental realizado”.

16682745964_9bbb6b0ef7_z

E, completou: “É um magnifico exemplo dos jovens olimpienses, verdadeiro exercício de cidadania, bem como de todos os integrantes da comunidade adventista”, parabenizando o empresário João Carlos Nazareth, ancião da “IASD Jardim Alvorada” pelo apoio e incentivo nos “projetos de responsabilidade social, espiritual e ambiental”.

NA CÂMARA MUNICIPAL

Um dia antes, na segunda-feira (27), como também fazem pelo quinto ano consecutivo, os membros da IASD estiveram em visita às autoridades municipais, durante a sessão legislativa.

17276411916_6427de04e7_z

Ao final de uma extensa pauta de duas horas e meia de aprovação e discussão de importantes projetos – como o dos ambulantes de verduras, frutas, hortaliças e espetinhos; e das placas indicativas contra maus tratos nos animais, entre outros, os religiosos ocuparam a tribuna e exortaram palavras de incentivo e bíblicas para os vereadores, além de cântico e uma benção final. Os vereadores foram agraciados com mimos oferecidos pela IASD.

  • Confira as fotos dessa sessão, clicando na imagem abaixo, fotos de Gustavo Luppi:

17094729307_0498617ac6_z

GALERIA DE IMAGENS

  • Clique na imagem abaixo e confira as fotos desta reportagem, de Gustavo Luppi para o Diário:

galeria-peixes

Ações ambientais elevam Olímpia na categoria Verde Azul do Governo Paulista

A Estância Turística de Olímpia, que recebeu 68.79 pontos no Programa Município “Verde Azul” da Secretaria Estadual do Meio Ambiente que avalia as ações e condições ambientais dos municípios, teve sua pontuação aumentada depois de uma revisão nos critérios avaliados, passando para 71.49 pontos. Com este aumento, a cidade ocupa a posição 173ª, num total de 610 municípios participantes.

tela-selo

Pollyana Rodero Fernandes, Diretora de Divisão de Políticas Ambientais explica que a cidade questionou algumas diretivas analisadas, das quais três foram retificadas e acrescidos pontos na avaliação. “Nós questionamos a diretiva esgoto tratado, porque enviamos os laudos de monitoramento e a estação de tratamento de esgoto está sendo construída e isso não havia sido acatado pelo programa, mas depois eles retificaram, então houve uma mudança na pontuação. A diretiva Bio 2 também foi alterada, haja visto que o município criou a lei de pagamento por serviços ambientais, então eles retificaram também. E a diretiva Bio 3 que o município fez um convênio com um local no município de Monte Azul Paulista para soltura de animais silvestres que o programa também não havia computado. Assim analisaram novamente e retificaram”.

O programa foi criado no ano de 2007, e tem adesão de Olímpia desde 2009. Todos os anos são lançados desafios a serem cumpridos em 10 diretivas que englobam o contexto ambiental: Esgoto Tratado, Resíduos Sólidos, Biodiversidade, Arborização Urbana, Educação Ambiental, Gestão das Águas, Qualidade do Ar, Cidade Sustentável, Estrutura Ambiental e Conselho Ambiental.

Cada diretiva vale entre oito e dez pontos, e são distribuídos entre os vários itens a serem cumpridos totalizando 100 pontos. Para ser certificado (receber o selo Município Verde Azul) nesse programa o município precisa ter uma pontuação de no mínimo de 80 pontos, sendo que não tenha atingido menos de cinco pontos em nenhuma diretiva.

“Em minha opinião falta pouco para Olímpia conquistar o selo “município Verde Azul”, o que nós precisamos, essencialmente, é que a Estação de Tratamento de Esgoto, ETE, fique pronta. A ETE funcionando tenho certeza que nós conseguiremos atingir estes 80 pontos, e até mais porque é a diretiva que está faltando mais pontuação, juntamente com a Arborização Urbana”, elenca a Diretora.

Em contrapartida, a maior nota do município é na Diretiva Educação Ambiental. “Essa nota é muito importante, pois demonstra que o município desenvolve inúmeras atividades voltadas para a educação ambiental que é a base para a mudança na percepção ambiental da comunidade” ressalta Pollyana Fernandes.

Dos 610 municípios analisados, 130 conseguiram o selo Município Verde Azul, sendo Cajobi a cidade mais próxima de Olímpia a estar bem ranqueada, na 9ª posição, com 94.90 pontos. A primeira cidade do ranking é Botucatu, com 98.02 pontos e a última posição é do município de Aguai com uma pontuação negativa de 4.03.

Podadores de árvores profissionais tem de recadastrarem no Daemo até dia 30

Até o dia 30 de abril a autarquia Daemo Ambiental, de Olímpia, realiza o recadastramento dos podadores de árvores das áreas públicas de Olímpia. Na sequência, serão realizadas diversas atividades e reuniões para orientação sobre poda dos exemplares arbóreos.

poda

Os documentos necessários para o recadastramento são RG, CPF/CNPJ, foto 3×4, comprovante de residência, inscrição municipal e Registro no IBAMA (caso possua moto-poda e/ou moto-serra).

O podador deverá apresentar-se na Divisão de Meio Ambiente da Daemo Ambiental munido com a documentação e informar se realiza outros tipos de serviços como jardinagem, supressão de árvores, utilização de lenha retirada de toco, reforma de calçadas e se deseja a divulgação ou não de seus serviços para os interessados.

Os profissionais que realizam a “poda de formação” com ferramentas simples como a tesoura ou o tesourão de poda, sem utilizar escadas ou outros tipos de ferramentas pesadas, não é necessário estarem cadastrados. O munícipe poderá intervir no exemplar arbóreo, promovendo o seu desenvolvimento adequado. Para orientações, a Divisão de Meio Ambiente conta com equipe técnica capacitada para atender ao munícipe.

“O credenciamento dos podadores somente será possível com a participação dos mesmos nas atividades de orientação e reciclagem. A certificação está prevista para setembro deste ano. Os podadores estando orientados para os cuidados necessários com o exemplar arbóreo promoverão seu desenvolvimento, melhorando a qualidade de vida da população”, disse Ana Lúcia Volfe, assessora de Meio Ambiente.

Geninho expõe ações que se governo vem executando em relação à crise hídrica

O prefeito de Olímpia, Geninho Zuliani (DEM), participou do Fórum “A Crise Hídrica e o Impacto no Agronegócio”, realizado no Grêmio Recreativo e Literário, em Barretos, conforme antecipado pelo Diário de Olímpia na semana passada.

DSC_0146

O evento reuniu diversas lideranças políticas, entre elas o Secretário Estadual de Agricultura, Arnaldo Jardim, o deputado estadual Itamar Borges; os prefeitos de Barretos, Guilherme Ávila; de Bebedouro, Fernando Galvão; de Terra Roxa, Samir Assad Nassbine; de Guaraci, Renato Azeda, além de integrantes da Cetesb, DAEE, vereadores, estudantes, entre outros. O fórum foi organizado e realizado pelo Grupo Monteiro de Barros e a Uvesp (União dos Vereadores do Estado de São Paulo).

Na primeira parte do evento, os prefeitos de Barretos, Bebedouro e Olímpia expuseram a questão hídrica e do abastecimento nas suas respectivas cidades. De Olímpia, o Prefeito Geninho apresentou a Daemo Ambiental, autarquia responsável pelo tratamento e abastecimento de água. Geninho disse que o município sofreu muito com a estiagem e a crise hídrica, mas salientou que a cidade está preparada para enfrentar dificuldades neste sentido.

Entre os projetos futuros, Geninho citou a Estação de Tratamento de Esgoto-ETE, que está sendo construída, e o projeto para a perfuração de poço profundo para captar água no aquífero Guarani, com o objetivo de sanar o problema de abastecimento de água por até 40 anos em Olímpia. “Buscamos 30% de água no rio Olhos D´Água e 70% em poços pequenos”, esclareceu.

Geninho também relatou sobre as questões do Agronegócio e disse que as principais culturas são: cana de açúcar, cítricos (laranja) e silvicultura.

DSC_0127

A segunda parte do encontro teve a participação do Secretário Estadual de Agricultura, Arnaldo Jardim, que falou sobre a mudança do paradigma da questão hídrica, que agora é vista com mais atenção pelos municípios e o Governo do Estado. O secretário também falou do impacto da crise hídrica sobre a produção agrícola de São Paulo.

O secretário também comentou que a crise hídrica não é passageira e veio para ficar. “Não estou dizendo que vamos repetir a seca do ano passado, mas temos que nos planejar para contar com menos recursos hídricos para fazer as mesmas coisas”, disse. Arnaldo Jardim destacou que a Secretaria possui quatro eixos fundamentais para minimizar os impactos da crise no agronegócio. Um programa estadual em parceria com municípios possibilitará a recuperação de nascentes de água abandonadas. A Secretaria também estuda alternativas para recompor as matas ciliares e preservação permanente para manter a qualidade da água e evitar o assoreamento.

“No terceiro eixo estamos produzindo novos cultivares de diferentes espécies vegetais e novos procedimentos na criação de ovinos, caprinos e suínos utilizando menos água. Lançamos variedades de cana e feijão que produzem bem mesmo com menor oferta de água”, relatou. O último eixo é referente à irrigação. “Esses equipamentos são necessários e fundamentais e temos condições de fazer com que busquem maior eficiência evitando desperdício de água”, acrescentou. O governo paulista também lançou linha de crédito na região mais crítica do Estado, localizada no Alto Tietê e na bacia do Piracicaba, para financiar poços.

O secretário encerrou sua palestra comentando que é preciso criar alternativas para enfrentar a crise hídrica. “Aprender a lidar com a água que usa para produzir, para se manter, vamos continuar dando exemplos que fazem mais diferença que os discursos”, finalizou.

O deputado estadual e presidente da Comissão de Agricultura, Itamar Borges, encerrou o ciclo de palestras elogiando a atuação de Arnaldo Jardim à frente da Secretaria. Borges defende a aproximação entre a iniciativa privada e o Poder Público para o desenvolvimento da agricultura no Estado de São Paulo e no país.

“Este é um novo momento para os municípios, que agora precisam pensar em alternativas para a crise hídrica e planejar soluções de longo prazo. Por isso, eventos como este, de troca de informações entre os municípios e o Governo do Estado, são tão importantes”, finalizou o deputado Itamar.

Mutirão da Limpeza entra nos últimos dias de coleta

Iniciado no dia 16 de março, o Mutirão da Limpeza segue atingindo as expectativas dos organizadores, com grande adesão dos moradores e faz um recolhimento diário de aproximadamente 16 caminhões de materiais inservíveis.

DSC_0030

O mutirão já atendeu oito regiões, totalizando 57 bairros e continua com quatro caminhões e 15 profissionais atuando na retirada dos lixos.

Durante o feriado da Semana Santa a equipe não irá recolher o material, voltando à ativa no dia 6 de abril, nos bairros da Região Nove.

Confira as datas e regiões que ainda serão atendidas pelo mutirão:

  • Região 9: 6 de abril: Jardim Glória, Jardim Álvaro Brito, Tropical II, Jardim Cote Gil e Alto Cote Gil.
  • Região 10: 8 de Abril: Ribeiro dos Santos.
  • Região 11: 9 de Abril: Baguaçu.

Em caso de dúvida, deve-se em contato com a Secretaria de Saúde no telefone (17) 3279-2344 e falar com José Roberto ou Ednei Queiroz.

 

Casos de Dengue

A Secretaria de Saúde da Estância Turística de Olímpia informa que o número de casos positivos de dengue aumentou de 66 para 105 em relação aos dados divulgados no dia 19 de março. Dentre os casos confirmados, 90 são autóctones e 15 importados. Os casos negativos também se elevaram de 37 para 49. E ainda 81 pessoas aguardam resultados de exames, totalizando 235 notificações.

Maria Carolina Mirandola, Diretora de Divisão em Saúde aponta que quando é notificado um caso suspeito de dengue, os agentes do controle de endemia vão para a região do morador notificado como suspeito e fazem o bloqueio de nove quadras.

“O bloqueio é a eliminação de criadouros e nestes bloqueios eles têm identificados muitos recipientes contendo água, ou seja, muitos criadouros. Com a positividade do caso é feito a nebulização em 25 quadras ao redor daquele”, explica a Diretora.

Alunos do projeto ‘Aprendiz Legal’ plantam árvores no Jardim Cote Gil

Um grupo de alunos do Centro de Integração Empresa-Escola-CIEE, em parceria com a Divisão de Meio Ambiente da autarquia Daemo Ambiental, realizou o plantio de 22 mudas de árvores na rotatória do Jardim Cote Gil, na quarta-feira (25), mas só foi divulgado hoje (30), apesar do Diário ter conhecimento, mas foi cancelada a divulgação prévia.

DSC_0153

A iniciativa é parte integrante do Projeto Consciência Verde-Plantio de Árvores, que visa estimular a reflexão e mudança de comportamento para o consumo consciente, além de valorizar a prática da responsabilidade socioambiental com desenvolvimento da consciência ambiental.

Os alunos participantes da atividade estão no Projeto Aprendiz Legal, programa de aprendizagem realizado pelo CIEE voltado para a preparação e inserção de jovens no mercado de trabalho.

“Em nossos encontros são trabalhados os conceitos de cidadania, ética, identidades, trabalho e protagonismo juvenil, preparando o jovem não apenas para o mercado de trabalho, mas também para a vida. É uma oportunidade de promover a mudança social e contribuir para o desenvolvimento profissional e cidadão dos jovens”, explica Ana Carolina Sangali, instrutora do projeto Aprendiz Legal.

A equipe de Educação Ambiental da Divisão de Meio Ambiente da DAEMO Ambiental, com as monitoras Ana Lúcia Lopes Volfe, Assessora de Meio Ambiente, e Camila Valente Furquim Vicente, Engenheira Agrônoma, apoiou as atividades, com instruções sobre o plantio e manuseio de mudas e ferramentas. O plantio complementou a palestra de orientação sobre como plantar árvores em áreas urbanas e calçadas, ministrada pela engenheira, no dia 18 de março.

“Os alunos conheceram um exemplar arbóreo no ambiente urbano, suas interferências e necessidades. Conheceram árvores de pequeno, médio e grande portes, as que podem ser tóxicas, provocar alergias e acidentes com frutos. Enfatizamos sobre as estruturas que entram em conflito com arborização urbana como a rede elétrica, o espaço do passeio público, os encanamentos de água e esgoto, o trânsito e a acessibilidade aos pedestres”, ressalta Camila Vicente.

A equipe do Meio Ambiente da Daemo Ambiental providenciou os equipamentos e a retirada das mudas no Viveiro Municipal. Ana Lúcia Volfe ressalta que “os alunos fizeram a marcação para a abertura das covas para o plantio das mudas, a correção e a adubação na cova e realizaram o plantio das mudas, conforme a orientação técnica dada em palestra”.

Entre as espécies plantadas destacam-se os ipês branco, rosa, roxo e amarelo. Após o término da atividade, a Secretaria de Obras e Engenharia realizou a rega das mudas com água de reuso.

“O plantio de árvores é um ato de cidadania. Não basta simplesmente plantar. É preciso conhecer e se responsabilizar pela manutenção do exemplar plantado e estes alunos poderão levar à sua comunidade todo este aprendizado”, finaliza a Engenheira Agrônoma Camila Vicente.

ETE de R$ 21 milhões deverá ser inaugurada em novembro, segundo coordenador do convênio

O Sistema de Tratamento de Esgoto-ETE da Estância Turística de Olímpia, que está sendo construído por meio de convênio firmado com o Governo do Estado, no valor de R$ 21 milhões, está com 52,8% de suas obras prontas, e tem previsão de entrega para novembro deste ano. Quando pronta, a nova ETE vai possibilitar o tratamento de 100% do esgoto em Olímpia.

DSC_0074

De acordo com o coordenador do Convênio-BTG (Bacia Turvo-Grande), Guilherme Diogo Júnior, “a obra está atualmente 52,8% executada, e a previsão de conclusão é para novembro de 2015”.

 

AVANÇOS SIGNIFICATIVOS

Olímpia tem registrado avanços na área do Saneamento Básico e na preservação ambiental. Uma das principais conquistas está sendo a construção desta ETE, a maior obra de saneamento da cidade e que colocará Olímpia em um patamar privilegiado entre os municípios do Estado.

A ETE está sendo construída pela ETC-Empreendimentos, Tecnologia e Construção Ltda., e está localizada na antiga área da Cutrale, nas margens da Rodovia Assis Chateaubriand (SP-425). A construção faz parte de convênio assinado entre o Prefeito Geninho Zuliani e o Governador Geraldo Alckmin no “Programa Água Limpa”, com investimento inicial de R$ 21 milhões. A sua concepção é suficiente para atender a uma população estimada de 61 mil habitantes.

“Será um sistema dos mais modernos em se tratando de captação e tratamento de esgoto”, diz o Prefeito Geninho. “Esta obra, além de trazer inúmeros benefícios para a cidade, tem gerado cerca 120 empregos diretos e indiretos, em média”, completa.

estacao1

O município já conta com uma ETE Compacta na chamada Bacia 2 de Olímpia, no Córrego dos Pretos, que atende 11 bairros na região do Jardim Santa Fé. Com a finalização da ETE na chamada Bacia 1, será possível tratar 100% do esgoto da cidade.

 

UNIDADES COMPONENTES DA ETE

Todo esgoto gerado na Bacia 1 será direcionado por meio de um emissário de esgoto bruto para uma Estação Elevatória de Esgoto Final /Projetada que, por meio de uma Linha de Recalque Final vai lançar todo o efluente até à ETE.

As unidades componentes da ETE são as seguintes: Estrutura de tratamento primário, com peneira mecânica, gradeamento manual, Calha Parshall, removedores mecânicos de areia e roscas transportadoras de areia; dois Reatores Anaeróbios; dois Filtros Biológicos; dois Decantadores Secundários; Adensador por Gravidade; Casa de Desidratação e Câmara de Contato. Estas unidades foram dimensionadas para que o efluente final que será lançado junto ao Córrego Olhos D´Água atenda a todos os parâmetros previstos nas legislações vigentes.

Arnaldo Jardim participa de fórum em que Geninho apresenta ações contra escassez de água

O secretário estadual de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim, participa hoje em Barretos do fórum de debate “A Crise Hídrica e o Impacto no Agronegócio”, a partir das 14 horas,  na sede social do Grêmio. O evento é uma iniciativa do Grupo Monteiro de Barros e da Uvesp, reunindo lideranças políticas da região, instituições de ensino e pesquisa, técnicos e empresários do setor.

arnaldo-jardim

O fórum será iniciado com debate entre prefeitos da 13ª Região Administrativa, às 14h30.  Guilherme Ávila (Barretos), Fernando Galvão (Bebedouro) e Geninho Zuliani (Olímpia) apresentarão as ações em seus municípios para enfrentar a escassez de água e o planejamento para o futuro.

A segunda palestra, marcada para às 16h30,  será do engenheiro Claudio Daher Garcia, do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) e também secretário-executivo do Comitê da Bacia Hidrográfica do Baixo Pardo/Grande, que apresentará panorama técnico sobre os recursos hídricos da região.

A palestra de encerramento, prevista para às 17h30, será feita pelo secretário Arnaldo Jardim, abordando as ações do governo estadual para enfrentar a escassez de água e a força do agronegócio.

A entrada no fórum de debate é gratuita.

(Diário de Barretos)

Geninho participa de debate sobre crise hídrica no agronegócio, em Barretos

Nesta quinta-feira (26), haverá o debate “A Crise Hídrica e o Impacto no Agronegócio”, em Barretos, reunindo vários prefeitos da região, inclusive Geninho Zuliani (DEM), de Olímpia. O evento tem início às 14h, na sede social do Grêmio, numa iniciativa do Grupo Monteiro de Barros e da Uvesp, segundo informa o presidente Sebastião Misiara.

geninho

O primeiro painel reunirá os prefeitos Guilherme Ávila (Barretos), Fernando Galvão (Bebedouro) e Geninho Zuliani (Olímpia). “Os prefeitos discutirão as alternativas para driblar a crise hídrica e fomentar o desenvolvimento”, afirmou Misiara, que será o mediador do debate reunindo os chefes de Poder Executivo de municípios da 13ª Região Administrativa.

A segunda apresentação será do engenheiro Claudio Daher Garcia, do escritório regional do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAAE), que apresentará panorama técnico sobre os recursos hídricos na região. Claudio é também secretário-executivo do Comitê da Bacia Hidrográfica do Baixo Pardo-Grande.

A terceira apresentação será do secretário estadual Arnaldo Jardim, da pasta da Agricultura e Abastecimento, que abordará sobre a força do agronegócio.   A entrada no fórum de debate é gratuita.

Fonte: Diário de Barretos

Mais homens e máquinas no mutirão de limpeza. Confira o calendário de seu bairro

O Mutirão da Limpeza 2015, em Olímpia, encerra a primeira semana com um saldo positivo no cronograma apresentado como metas de coletas, finalizadas as duas primeiras regiões e já iniciando a terceira. E para suprir a alta demanda de lixos nas regiões, a Secretaria de Obras disponibilizou mais caminhão basculante (parte móvel no veículo que se inclina para despejar carga) o que aumentou de 12 para 16 caminhões lixos recolhidos por dia, conforme já noticiado pelo Diário.

DSC_0027

O mutirão agora é composto por quatro caminhões, duas pás carregadeiras e nove coletores, totalizando 15 pessoas. “Iniciamos uma corrida em favor de uma cidade mais limpa e em benefício do bem-estar de toda população com a realização do mutirão da limpeza”, aponta Maria Carolina Mirândola, enfermeira-diretora da Divisão de Vigilância em Saúde.

O chefe do controle de endemias, José Roberto Fígaro, avalia que a campanha está atingindo o objetivo. “A população tem colaborado com o intuito da campanha, que é retirar e eliminar possíveis criadouros de dengue nas casas e ruas do município”. Ele reitera que os lixos encontrados em terrenos baldios desprovidos de cercas também estão sendo retirados pelos funcionários do mutirão.

Esta semana, o jardim Quinta das Aroeiras foi adicionado à região quatro e receberá o mutirão da limpeza no dia 23 de março.

DSC_0030

“Gostaria muito de agradecer o empenho da população que está colaborando muito para o sucesso deste mutirão. O fruto dessa ação, além de mudar o aspecto da cidade, proporcionará mais saúde e melhor qualidade de vida para as pessoas”, acrescenta Maria Carolina.

Confira as datas e regiões que ainda serão atendidas pelo mutirão:

  • Região 3: 20 de março: Harmonia, Morada Verde, Jardim Menina Moça 1 e 2 (lado da rádio), Viva Olímpia e Jardim Leonor.
  • Região 4: 23 de março: Residencial Donabela, COHAB I E II, CDHU II, Jardim Menina Moça I e II, Jardim Leonor, Vila Hípica, Jardim Universitário, Jardim Blanco, Vitório Parolim e Quinta das Aroeiras.
  • Região 5: 25 de março: Centro I e II (região entre as Avenidas Andrade Silva e Mário Vieira Marcondes, e ruas Benjamim Constante Síria);
  • Região 6: 27 de março: Vila Mouco, Vila Raia, Vila Santa Terezinha, Jardim Garcez, CDHU I, São José, Vila Nova, Cohab IV, Jardim Centenário e Jardim Laranjais.
  • Região 7: 30 de março: Jardim Toledo, Vila Rodrigues, Vila Ferreira, Vila Maria, Vila Santa Júlia, Vila Dimarco, Santa Rita, Jardim Silva Melo, Vila Borges, Jardim Nova Eliza, Nova Santa Rita, Parque das Américas, Jardim Genoveva, Vila Gameiro, Vila Rizzati, Vila Gonçalves, Jardim Tropical I e Jardim Santa Eliza.
  • Região 8: 1º de abril: Residencial Termas Park, Residencial Jardim Tênis Clube e Residencial Veridiana.
  • Região 9: 06 de abril: Jardim Glória, Jardim Álvaro Brito, Tropical II, Jardim Cote Gil e Alto Cote Gil.
  • Região 10: 08 de Abril: Ribeiro dos Santos.
  • Região 11: 09 de Abril: Baguaçu.

Em caso de dúvidas entrar em contato com a Secretaria de Saúde no telefone 3279-2344, com José Roberto ou Ednei Queiroz.

DENGUE

A Secretaria de Saúde de Olímpia atualizou os dados com os números de casos de dengue e em comparação do dia 19, com o dia 17 de março, a cidade registrou um aumento de 58 para 66 casos positivos. Dentre os casos positivos, 55 são autóctones e 11 são importados. O número de casos negativos também aumentou, de 23 para 37. E ainda 75 pessoas aguardam resultados, totalizando 178 notificações.

A COHAB I é o bairro com a maior concentração de casos positivos, com 11 pessoas infectadas, seguida da região Centro I, que já totaliza nove casos positivos.

Para conter a proliferação do mosquito, José Roberto Fígaro informa que o Controle de Endemias efetua nebulização das casas em bairros com casos confirmados.

As recentes chuvas da semana obriga a população a aumentar a atenção com os recipientes possíveis criadouros para evitar o a proliferação do Aedes aegypti.

Mutirão da Limpeza recolhe uma média de 12 caminhões de lixo por dia

A primeira região do Mutirão da Limpeza 2015 organizado pela Prefeitura da Estância Turística de Olímpia, por meio das Secretarias de Saúde, Obras e Engenharia e Educação terminou nesta terça-feira (17) com uma média de 12 caminhões de lixos retirados por dia.

mutirão-da-dengue

Conforme aponta José Roberto Fígaro, chefe do controle de endemias, a população aderiu à campanha, e depositou o lixo e possíveis criadores para serem recolhidos. “Todo o material que for colocado na rua será coletado pela equipe. Nessa primeira região coletamos até veículos abandonados”, ressalta José Roberto.

mutirão-da-dengue-2

A equipe e os caminhões estiveram nos bairros CECAP, Jardim Luiza, Parque Industrial, Jardim Alvorada, Campo Belo, Santa Fé, Jardim Paulista, Jardim Cizoto e Jardim São Domingos.

 

Casos de dengue

Em Olímpia, segundo dados da Secretaria de Saúde, o número de casos positivos de dengue aumentou, passando de 48 casos registrados no dia 13 de março, para 58 no dia 17. Agora a cidade apresenta 41 casos autóctones e 17 importados; 23 casos negativos e 81 pessoas aguardam resultado. No total, a cidade registra 162 notificações.

nebulização

Para combater a dengue e evitar a proliferação do mosquito, além do Mutirão da Limpeza, a Vigilância Epidemiológica realiza a nebulização nas ruas, terrenos baldios e casas dos bairros que apresentam casos de dengue confirmados.

A secretária de Saúde, Silva Forti Storti, aponta que “mesmo realizando diversas campanhas é necessário que a população se conscientize, não deixe recipientes que possam acumular água nos quintais e nem jogue lixo em terrenos baldios”. A cidade está em uma região com municípios que apresentam elevados índices de pessoas contaminadas e medidas de segurança são necessárias.

Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos tem apoio da Guarani

A Guarani vai apoiar o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos que será implantado na Estância Turística de Olímpia. O projeto foi apresentado no dia 27 de fevereiro, na Câmara de Olímpia, pela Secretaria de Planejamento, Habitação e Gestão Ambiental e Daemo Ambiental durante Audiência Pública.

lixo

De acordo com Roberto Perosa, gerente de Relações Institucionais da Guarani, a iniciativa será firmada por meio de convênio entre a companhia e a UFSCAR para o desenvolvimento do Projeto. “A parceria é focada na sustentabilidade e isso significa pensar no futuro”, salienta.

O Plano aborda o diagnóstico da gestão de resíduos e define as estratégias para que o município faça uma melhor gestão de seus resíduos domiciliares, da construção civil, de serviços da saúde, de limpeza urbana, de serviços públicos e saneamento básico, de serviços de transporte, de significativo impacto ambiental, industriais, agrossilvipastoris de mineração e cemiteriais.

O Prefeito da Estância Turística de Olímpia, Eugenio José Zuliani, ressalta que a base deste projeto é a sustentabilidade e que a cidade será elevada a outro patamar se tratando de resíduos. “Além da nossa população, recebemos um grande fluxo de turistas, por isso ter uma gestão eficaz de resíduos, para destinação correta e reaproveitamento de materiais, é fundamental para evitar prejuízos ao meio ambiente”, acrescenta.

Entre outras iniciativas, o projeto apoiado pela Guarani, contempla a criação de um Parque Ambiental e de um programa municipal de coleta seletiva, incluindo áreas públicas; implantação de pontos para entrega voluntária de resíduos; desenvolvimento de programas de educação ambiental para conscientização sobre a redução e reaproveitamento de resíduos; criação de cooperativa de catadores de material reciclável e implantação de diretrizes para fiscalização, garantindo a eficiência da coleta seletiva.

Segundo José da Costa Marques Neto, Prof. Dr. do Departamento de Engenharia Civil da UFSCAR e coordenador do projeto, o Plano engloba diferentes ações que vão ser implementadas ao longo de 20 anos, cujo objetivo é reduzir o índice de geração de resíduos e tratar os materiais de forma adequada.

Pesquisa realizada durante o desenvolvimento do projeto aponta que, entre outubro de 2013 e março de 2014, Olímpia coletou 8.847,78 toneladas de resíduos domiciliares, o que representa uma média diária de aproximadamente 49,15 toneladas/dia.

“Estamos propondo um sistema pioneiro, que é a concepção de armazenagem de coleta e transporte de resíduos domiciliares. Nosso objetivo é implantar um modelo, que já é realidade em Portugal e que comportará uma área para tratar resíduos. Este local será chamado de Parque Ambiental, onde os diferentes resíduos gerados na cidade serão tratados, tanto para comercialização quanto reutilização pelo próprio poder público, como o caso dos detritos da construção civil, gerando maior economia e, assim, livrando a natureza essa carga de degradação que hoje existe”, acrescenta José Neto.

Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos tramitará na Câmara

Foi aprovado em Audiência Pública realizada na Câmara Municipal da Estância Turística de Olímpia, no último dia 27, o Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos.

DSCN2880

Este visa atender as exigências do Plano Nacional de Resíduos Sólidos, presente na Lei 12.305 de 2010 e “tem o papel de nortear o planejamento municipal quanto à coleta, tratamento e disposição final, por meio do diagnóstico, estabelecimento de metas e de estratégias viáveis para o cumprimento das metas estabelecidas para o melhoramento da gestão dos resíduos sólidos no município”, aponta Pollyana Rodero Fernandes, diretora da Divisão de Políticas Ambientais.

Estiveram presentes na audiência os secretários Fernando Velho (Planejamento), Luis Carlos Biagi (Obras e Engenharia) e Antônio Jorge Motta (Daemo) e os vereadores Luiz Antônio Moreira Salata, presidente e Cristina Reale.

Com a aprovação, um Projeto de Lei baseado no Plano Municipal será apresentado à Câmara, e “assim que for aprovado necessitará de um decreto regulamentador”, ressalta a diretora. Paralelamente a elaboração desta Lei, a cidade já desenvolve algumas atividades relacionadas ao Plano, como a desativação do lixão, depositando seus resíduos no Aterro Sanitário da Constroeste em Onda Verde.

DSCN2934

A implantação de um Parque Ambiental que objetiva reduzir ao máximo os rejeitos e retirar do ambiente urbano tudo o que é nocivo a ele. O município também já organizou a construção de uma Cooperativa de Trabalho de Catadores para triagem e comercialização de resíduos recicláveis. Em 2014, a Prefeitura, em parceria com a Daemo Ambiental lançou uma cartilha sobre resíduos sólidos que é trabalhada nas escolas e visa conscientizar os alunos.

Pollyana ressalta que “a lei irá amparar o município na fiscalização, sobretudo dos grandes geradores (empresas, indústrias, setor hoteleiro) e também influenciará na educação e conscientização ambiental”.

Parque Ambiental pioneiro no País será criado em Olímpia

O município da Estância Turística de Olímpia será pioneiro em seu porte no Brasil a instalar um Parque Ambiental, sistema para descarte de resíduos sólidos diferente do Aterro Sanitário, para onde vai todo tipo de lixo, de forma indiscriminada. O sistema do Parque Ambiental é diferenciado porque ali se processarão os resíduos em três etapas, visando o objetivo final que é reduzir ao máximo os rejeitos e tirar do meio ambiente urbano tudo o que for nocivo a ele. Este projeto também contempla a coleta seletiva de lixo, além de muitas outras ações.

ambiental

O assunto foi tratado na tarde de anteontem, quarta-feira (25), pelos professores-doutores José da Costa Marques Neto, da Universidade Federal de São Carlos-Ufiscar, e Rodrigo Eduardo Córdoba, da Universidade Paulista-Unip, em reunião com os membros do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente-COMDEMA.

Foi uma pré-audiência com os responsáveis por conduzir a audiência pública desta sexta-feira, 27. O evento está marcado para às 19 horas, na Câmara de Vereadores. A implantação do Parque faz parte do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos de Olímpia, que por sua vez é exigência de Lei Federal, a que trata da Política Nacional de Resíduos Sólidos.

O Plano foi elaborado em parceria com a Universidade Federal de São Carlos-Ufscar, no tocante à implantação das etapas de diagnósticos e de prognósticos, linhas de ações, para um período estimado de 20 anos. Trata-se de um planejamento composto de uma série de ações visando a melhoria da qualidade de vida da população em relação aos resíduos que são gerados.

“Nos diferentes resíduos que foram estudados, existe um gerenciamento específico. A equipe planejou e instituiu uma série de metodologias e uma série de ações para serem implantadas a longo prazo. E nem é interessante que seja a curto prazo, por causa das diferentes ações. Mas ao mesmo tempo existe a necessidade de a cidade cumprir a legislação federal”, explica o professor José da Costa Neto.

“O Parque Ambiental é uma infraestrutura de tratamento de deposição ambientalmente adequada, em consonância com a Plano Nacional de Resíduos Sólidos. Foi idealizado com base em modelos de infraestrutura europeia e americana. Assim Olímpia dá um passo à frente de municípios de seu porte, de forma pioneira”, complementa Neto. O Parque Ambiental tem um prazo de 20 anos para ser implantado de forma completa. “Vão ser implementadas diferentes ações, em conjunto com diferentes atores”, observa Neto.

“Infelizmente a visão que predomina no Brasil em relação aos resíduos sólidos é a implantação de aterro sanitário. Mas nós entendemos, após estudos, que o Parque Ambiental, a segregação de resíduos, a separação em diferentes tipos, e o seu tratamento e destinação adequados, é o mais importante por provocar diminuição de volume, diminuição de massa, e até para a comercialização de diferentes resíduos que têm valor agregado, o que hoje não é feito. Vai trazer benefícios para a cidade e para o Poder Público. De fato, entendemos ser o melhor caminho.”

Mas, para que tudo saia a contento, o professor diz ser mais que importante a parte da educação e informação, principalmente para o munícipe, em relação a como será o funcionamento do sistema. “Isso é fundamental”, enfatiza. “Como proceder, a destinação ambientalmente adequada dos resíduos, que tipos de resíduos, até porque às vezes a população desconhece as tipologias, qual a maneira mais adequada de dispor destes resíduos”, observa.

Ele defende, inclusive, o ensino nas escolas sobre o tema. “Seriam planos de educação, nas escolas, desde o Fundamental, passando pelo Ensino Médio. A informação transversal em todos os níveis pode contribuir para que a cidade vá culturalmente se informando e crescendo ao longo do tempo”, opina.

De acordo com Neto, “uma cidade com o porte de Olímpia e com as características que ela tem, ser pioneira neste tipo de projeto, é motivo de orgulho, por isso, parabenizo a equipe gestora e o prefeito Geninho, por trazer para cá esta proposta, e de nos procurar enquanto Academia, já que por esta parceria importante traremos o que existe de mais avançado tecnologicamente para o campo da sociedade civil”.

 

 

 

Com Parque Ambiental Olímpia inverte lógica dos aterros sanitários

 

Além de dar um passo importantíssimo rumo ao futuro na relação com o seu Meio Ambiente, o município da Estância Turística de Olímpia inverte uma lógica nefasta que impera no Brasil, que é a da implantação de aterros sanitários para dar fim aos resíduos sólidos que produz. A observação é do professor-doutor da Universidade Paulista-Unip, Rodrigo Eduardo Córdoba. “Vai ser um grande avanço para o município pela inversão desta lógica”, enfatiza o mestre.

“Devemos esquecer isso de que o aterro sanitário é a melhor coisa para se resolver a questão dos resíduos sólidos. Por isso, o melhor é trazer a ideia do tratamento, prioridade de não gerar o resíduo e criar este polo de destinação ambientalmente adequada do resíduo”, explica.

“Isso vai possibilitar ao munícipe conhecer, saber onde destinar cada resíduo que ele gera, ao longo de um prazo de 20 anos. Mas a iniciativa inicial já foi dada, que é esse Plano (Municipal de Resíduos Sólidos). Agora vai ser criado o tratamento adequado e destinado a esse polo integrador que é o Parque Ambiental de Resíduos Sólidos”, complementa.

Para implantar o Parque Ambiental em Olímpia ainda falta uma boa estrutura, que segundo Córdoba será alcançada ao longo deste prazo de 20 anos. O projeto começará pela coleta seletiva e formação de equipe de triagem para destinar o material somente reciclado. “O que falta é isso, coleta e destinação ao Parque Ambiental. Esse é o primeiro passo que o município vai dar”, diz.

“São três etapas, sendo a posterior a que atenderá o resíduo da construção civil e depois pode ser feito um acordo com fabricantes, por exemplo de lâmpadas, o que demandará um pouco mais de trabalho, para que ele se responsabilize pelo material após depositado no Parque Ambiental. Esta etapa dará mais trabalho porque tem que se sentar com cada produtor, para acordos setoriais. Pneu o município já faz (o repasse para o fabricante). Lâmpadas, pilhas e baterias serão etapas subsequentes”, relata.

Rodrigo Córdoba disse não haver um prazo definido para cada etapa. “Há um prazo global de 20 anos. Em prazo curto serão implantadas as ações emergenciais, digo em dois a três anos. Depois as outras duas, a médio e longo prazos. Quando se chegar à etapa final, o projeto tem que ser revisto, vê-se o que funciona, mantem o que está bom, e depois se faz uma reestruturação, se necessário”, finalizou.

Audiência Pública sobre Resíduos Sólidos na Câmara Municipal, dia 27

Na última sexta-feira do mês (27), a Secretaria de Planejamento, Habitação e Gestão Ambiental, e a autarquia Daemo Ambiental, de Olímpia, realizarão na Câmara Municipal uma audiência pública para apresentação e apreciação do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos, que chega em sua fase conclusiva.

residuos

Na ocasião, serão abordadas questões sobre os resíduos de Construção Civil, Serviços de Saúde, Saneamento, Mineração, Transportes, Cemiteriais e de Limpeza Urbana (poda e capina).

A audiência atende às disposições constantes na Lei 12.305, de 2 de agosto de 2010, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos. O evento será realizado no Plenário da Câmara Municipal da Estância Turística de Olímpia, a partir das 19 horas, e é aberto ao público interessado, cuja presença é considerada indispensável pelos organizadores.

SERVIÇO

Audiência Pública sobre Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos

Câmara Municipal de Olímpia, Praça João Fossalussa, 867, Centro

Mais informações: (17) 3279-2250 – Ramal 210

Daemo executa obras na Estação do Córrego dos Pretos

A autarquia Daemo Ambiental, de Olímpia, vem realizando obras nas proximidades da Estação Compacta de Tratamento de Esgoto – Córrego dos Pretos, localizada no bairro Santa Fé. De acordo com Antônio Jorge Motta, superintendente da Daemo Ambiental, a primeira parte da obra executada é direcionada à contenção de águas pluviais: “Executamos caixas secas para a contenção de água conjuntamente com o melhoramento do subleito, em solo brita, para a inibição de erosões e melhoria do tráfego até a Estação de Tratamento. O investimento foi de aproximadamente R$ 35 mil”.

prefeito-com-motta

Motta ainda explicou que a obra terá uma segunda fase e que, “em aproximadamente 30 dias entregaremos as melhorias da Estação de Tratamento. Vamos repintá-la e, ainda, faremos a aplicação de anticorrosivo nas estruturas metálicas da estação, que foi inaugurada em junho de 2012”.

Segundo Geninho Zuliani, prefeito de Olímpia, o próximo passo serão as ações de educação do meio ambiente: “A nossa meta nesse início do ano é começar com a Educação Ambiental, através do Daemo, com  visitação nas escolas no entorno da Estação, assim os alunos conhecerão todo o processo do tratamento de esgoto”, concluiu.